Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
Porteiros e auxiliares de serviços gerais realizam protesto em frente a GRE em Petrolina, PE

Eles reivindicam pagamento de salário no 5º dia útil do mês, além do o recebimento de vale-alimentação e vale-transporte. Porteiros e auxiliares de serviços gerais de escolas públicas estaduais realizaram um protesto nesta segunda-feira (18) em frente à Gerência Regional de Ensino (GRE) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Eles reivindicam pagamento de salário no 5º dia útil do mês, além do o recebimento de vale-alimentação e vale-transporte. Alexsandro Barbosa De acordo com o presidente do sindicato da categoria, João Soares, o pagamento dos salários que deveria ser feito no 5º dia útil de cada mês, está sendo realizado no dia 25. Além disso, os trabalhadores solicitam o recebimento de vale-alimentação e vale-transporte. Em nota, a Secretaria de Educação de Pernambuco informou que a situação será regularizada até o final da semana. Confira a nota completa A Secretaria de Educação e Esportes informa que já está tomando todas as providências necessárias e que a situação dos porteiros, merendeiras e auxiliares de serviços gerais das unidades de ensino do município de Petrolina será regularizada até o fim desta semana. A pasta diz ainda que todas as escolas estão funcionando normalmente.
Mon, 18 Mar 2019 19:30:37 -0000
Polícia prende suspeita de mandar torturar e carbonizar homem até a morte em Porto Alegre

Elisandra Borges Pizini Chulz, conhecida como "Madrinha", também é suspeita de chefiar o tráfico de drogas na Vila Bom Jesus. Ela não foi localizada em operação neste domingo, mas foi encontrada no dia seguinte em uma casa. Homem foi torturado e queimado Reprodução A Polícia Civil prendeu na tarde desta segunda-feira (18) a suspeita de ordenar que um homem fosse torturado e carbonizado até a morte em janeiro desse ano na Vila Bom Jesus, Zona Leste de Porto Alegre. Elisandra Borges Pizini Chulz, conhecida como "Madrinha", é apontada como gerente do tráfico da Vila Bom Jesus. A prisão aconteceu um dia após ter sido deflagrada a Operação Matriarcado, que teve como objetivo localizar e prender 20 pessoas que estariam envolvidas na morte de Josiano Jonatas de Mello, de 35 anos, além de um suspeito que foi morto há alguns dias. Dez pessoas foram presas, e as demais ficaram foragidas. Elisandra não foi encontrada durante a operação. Na tarde do dia seguinte, entretanto, ela estava em uma casa junto com os filhos, e não resistiu à prisão. Ela é casada com Márcio Oliveira Schultz, o alemão Schultz, um dos principais criminosos gaúchos. Ele foi enviado para um presídio federal fora do estado, por comandar uma das principais facções criminosas do Rio Grande do Sul. Tribunal do tráfico Polícia prende suspeitos de torturar e matar homem em Porto Alegre Câmeras de segurança registraram o assassinato (veja acima). O homem foi espancado, torturado, jogado em um terreno baldio e queimado. A polícia apurou que Josiano foi "julgado" por um "tribunal do tráfico", acusado pela companheira de ter abusado da filha deles, de 12 anos. O suposto estupro teria acontecido por volta das 17h30 de 13 de janeiro. As câmeras começaram a captar a movimentação do grupo na rua a partir das 19h13 do mesmo dia. Com pedaços de paus, os suspeitos desferiram uma série de golpes contra Josiano. O homem foi levado para o mato, onde uma fogueira foi feita. "Ele foi julgado pelo tribunal do tráfico e foi decidido que ele deveria ser morto com tortura. Ele passou a ser torturado durante o trajeto, até os últimos 15 minutos de vida. Nos últimos 15 minutos ele foi largado em praça pública, na comunidade. Havia criança próximo, família, pessoas transitando e ele sendo executado ali e torturado", contou o delegado Guilherme Gerhardt. A Polícia Civil investiga o crime de estupro. "Não há certeza que tenha acontecido. Pode ser um mero boato porque existia também a ligação dessa vitima com a facção de lá. Temos que investigar e ampliar", disse a chefe da Polícia Civil, Nadine Anflor.
Mon, 18 Mar 2019 19:28:00 -0000
Moradores fazem fila para pegar água de poço após abastecimento suspenso em Campina Grande

Suspensão aconteceu em mais oito cidades da região, após uma pane no sistema elétrico de estação de tratamento no dia 15 de março. Previsão é que abastecimento seja normalizado na sexta-feira (22), segundo a Cagepa. Dono de mercadinho em Campina Grande distribui água para moradores após suspensão temporária de abastecimento pela Cagepa Felipe Valentim/TV Paraíba Moradores de Campina Grande estão buscando um jeito de conseguir água após a suspensão temporária do abastecimento na cidade e em mais oito municípios da região pela Companhia de Esgoto e Água da Paraíba (Cagepa), na sexta-feira (15). O desabastecimento aconteceu após uma pane no sistema elétrico da Estação de Tratamento de Gravatá, localizada em Queimadas, no Agreste da Paraíba. Desde que a suspensão foi confirmada pela Cagepa, o dono de um mercadinho que possui um poço artesanal no bairro Estação Velha, começou a distribuir água para os vizinhos. Os moradores fazem fila com baldes em carroças para garantir a água nas casas até que o abastecimento seja retomado. “É uma bênção de Deus ter essa água aqui, porque a gente não sabe quando vai voltar”, disse em depoimento à TV Paraíba uma das moradoras que estavam na fila para pegar a água no poço do vizinho. Na manhã desta segunda-feira (18), no bairro Santo Antônio, o dono de um Lava-jato também passou a distribuir água para os moradores da região, que estão reservando a água em baldes com medo que o abastecimento não seja retomado pelo resto da semana. Já em outro bairro da cidade, no José Pinheiro, alguns moradores resolveram pegar água em uma “boca de lobo”, uma tampa de proteção de bueiros localizada na rua João Florentino de Carvalho. Ainda nesta segunda, a Cagepa vai divulgar o plano de contingenciamento, com o cronograma de atendimento, que deverá seguir até a próxima sexta-feira (22), data para a qual está prevista a regularização do abastecimento, conforme informou o gerente regional da Cagepa Borborema, Ronaldo Meneses. Entenda o que ocasionou suspensão de abastecimento de água, em Campina Grande Recuperação das instalações elétricas Além de Campina Grande, o abastecimento está interrompido na cidade de Queimadas, Barra de Santana, Caturité, Lagoa Seca, São Sebastião de Lagoa de Roça, Matinhas, Alagoa Nova e Pocinhos. O gerente explicou que a pane resultou em diversos danos às instalações elétricas, principalmente à subestação elétrica, com a avaria dos quatro transformadores, que não apresentaram mais condições de funcionamento. Cagepa iniciou a recuperação das instalações elétricas e disponibilizou 40 técnicos do órgão para a montagem de toda a instalação danificada Artur Lira/G1 Desde o ocorrido, a Cagepa informou que fez um diagnóstico das instalações elétricas e dos equipamentos, iniciou a recuperação das instalações elétricas e disponibilizou 40 técnicos do órgão para a montagem de toda a instalação danificada e a instalação dos equipamentos. Ronaldo Meneses acrescentou que foi disponibilizado um transformador da estação elevatória de Boqueirão e outros dois, do estado de Pernambuco. “As equipes da Cagepa vêm atuando na montagem das novas instalações elétricas e equipamentos. A maior complexidade vem sendo com a montagem da subestação elétrica". Suspensão aconteceu após pane no sistema elétrico da Estação de Tratamento de Gravatá, localizada em Queimadas, no Agreste da Paraíba Artur Lira/G1
Mon, 18 Mar 2019 19:26:54 -0000
Aumenta número de denúncias de abuso sexual contra funcionários da ONU e de agências parceiras

Secretário-geral da ONU pede mudança de cultura, mas vê maior esforços das organizações parceiras para garantir a notificação de todos os casos. Sede da Assembleia Geral da ONU, em Nova York Reprodução/JN O número de denúncias de abuso e exploração sexual contra funcionários da Organização das Nações Unidas (ONU) e de entidades parceiras quase dobrou em 2018, na comparação com o ano anterior. Segundo dados divulgados pela própria ONU nesta segunda-feira (18), foram registradas 259 queixas de janeiro a dezembro, um aumento de 87% em relação ao mesmo período em 2017. Veja o gráfico abaixo. Por outro lado, o número de queixas contra agentes da ONU em missões de paz caiu pelo segundo ano consecutivo. Nessas operações, foram registradas 54 denúncias em 2018, contra 103 em 2016. A maioria – cerca de 74% do total – ocorreu em missões na República Centro-Africana e na República Democrática do Congo. Os números indicam, portanto, que as denúncias atingem cada vez mais funcionários de outras agências parceiras da ONU. Cerca de 90 mil funcionários dessas entidades participam das operações, além dos mais de 100 mil uniformizados das Nações Unidas. Secretário pede 'transformação cultural' António Guterres, em foto de 2018 Reprodução/ONU O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, disse à Assembleia Geral que a maioria das vítimas é composta por mulheres e crianças. Ele ainda enfatizou a política de tolerância zero para esses casos e afirmou que está engajado em uma "transformação cultural" para eliminar o abuso e a exploração sexual no sistema das Nações Unidas. Guterres também disse que o aumento nas denúncias ocorreu, possivelmente, por causa do aumento da sensibilização sobre os abusos. Ele também diz que houve maior trabalho das 30 agências, fundos e programas parceiros para notificar todos os casos. O chefe da ONU advertiu também que as acusações de exploração e abuso sexual "fere aqueles a quem servimos, destrói os princípios e valores das Nações Unidas e corroem a reputação dos homens e mulheres que trabalham com integridade e dedicação para tornar realidade os objetivos da organização".
Mon, 18 Mar 2019 19:26:10 -0000
Audiência sugere patrulha da PM e criação de equipes fixas de psicólogos para melhorar segurança nas escolas em Goiás

Debate envolve policiais militares, deputados e diretores de colégios, na Assembleia Legislativa de Goiás. Objetivo é evitar tragédias como as que aconteceram em Suzano e em Goiânia. Aluno atirou contra colegas e deixou dois mortos e quatro feridos no Colégio Goyases, em Goiânia Sílvio Túlio/ G1 Uma audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) nesta segunda-feira (18) discute como melhorar a segurança em escolas goianas. Entre as principais sugestões das autoridades que debatem o assunto estão a intensificação de patrulhas nos colégios e criação de equipes de psicólogos e assistentes sociais. Conforme o coronel Avelar Viveiros, superintendente de Segurança Escolar, tragédias recentes como as que aconteceram em Suzano (SP) e em Goiânia, no Colégio Goyases, alertam para a importância da discussão do tema. Para ele, é necessário mais disciplina nas instituições de ensino para apoiar os professores. O coronel também sugere que sejam realizados trabalhos junto às famílias, que são a principal base para a educação das crianças e adolescentes. "Nossos professores têm qualidade. Quando transformamos os colégios em militares, muitos deles melhoraram, mas não podemos fazer isso com todas as escolas. Precisamos lembrar que quem educa são os pais. Não podemos tirar deles essa responsabilidade", afirmou. Tragédias em escolas Na última quarta-feira (13), um adolescente e um homem encapuzados invadiram a Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, e mataram sete pessoas, sendo cinco alunos e duas funcionárias do colégio. Em seguida, um dos assassinos atirou no comparsa e, então, se matou. Pouco antes do massacre, a dupla havia matado o proprietário de uma loja da região. Apontados como autores dos disparos, Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25, eram ex-alunos do colégio. Já em outubro de 2017, um adolescente de 14 anos atirou contra colegas em uma sala de aula do 8º ano do Colégio Goyases, no Conjunto Riviera, em Goiânia. Os tiros causaram as mortes de João Pedro Calembo e João Vitor Gomes, ambos de 13 anos, e deixaram quatro alunos feridos.
Mon, 18 Mar 2019 19:25:51 -0000
Suspeito de espancar e estuprar idosa cumpria pena por roubo

Em 2010, Alexandro Antunes de Oliveira da Silva foi acusado de estupro, mas foi absolvido por falta de provas. Alexandro Antunes de Oliveira da Silva foi preso em Nobres e negou o estupro Polícia Militar de Mato Grosso/Divulgação O suspeito de invadir a casa de uma idosa, de 92 anos, espancá-la e estuprá-la, no domingo (17), em Nobres, a 151 km de Cuiabá, cumpria pena por roubos à mão armada e furto, também ocorridos no município. Em 2010, Alexandro Antunes de Oliveira da Silva, de 29 anos, foi acusado de tentar estuprar uma mulher ao invadir a casa dela, porém foi absolvido, pois, à época, o juiz que julgava o caso, entendeu que não havia provas que comprovassem o estupro. "No que se refere ao delito de estupro supostamente praticado pelo acusado, analisando as provas dos autos entendo que não restou evidenciada a prática de tal crime", diz trecho da decisão. O suspeito foi preso e negou o crime. Entretanto, o monitoramento da tornozeleira eletrônica usada por ele, apontou que ele passou duas horas dentro da casa da vítima no dia do crime. De acordo com a PM, o estupro ocorreu no Bairro Jardim Paraná. A filha da vítima encontrou a idosa por volta de 6h. A idosa, mesmo debilitada, conseguiu dar detalhes à filha sobre quem havia cometido o ataque. Um dos chinelos do suspeito foi deixado no local do crime. A idosa foi socorrida em estado grave ao Hospital e Maternidade Laura de Vicuna, em Nobres. O hospital disse ao G1 que a paciente foi atendida e aguardava transferência, no entanto, não resistiu a morreu às 2h desta segunda-feira. Ainda conforme a PM, o suspeito foi reconhecido pela filha da vítima. Ela afirmou que ele prestou serviços de pintura na casa da idosa dias antes do crime.
Mon, 18 Mar 2019 19:25:34 -0000
Adolescente é encontrada morta em terreno baldio no município de Campo Maior

Instituto Médico Legal trabalha em exames periciais para determinar qual a causa da morte da jovem identificada como Sabrina Silva Sousa, de 17 anos. Corpo de adolescente foi encontrado em terreno coberto por vegetação em Campo Maior, no Piauí Portal de Campo Maior Uma adolescente foi encontrada morta na manhã desta segunda-feira (18), em um terreno baldio na cidade de Campo Maior, a 80km de Teresina. O Instituto Médico Legal trabalha na identificação da causa da morte da adolescente. O corpo foi encontrado por moradores de Campo Maior em um terreno coberto por vegetação localizado próximo á igreja de Nossa Senhora das Mercês, no bairro São João. A Polícia Militar foi acionada e isolou o local para o trabalho da perícia. A jovem foi identificada como Sabrina da Silva Sousa, de 17 anos, natural de Parnaíba, no litoral do Piauí. De acordo com informações apuradas pela Polícia Militar, a adolescente não tinha residência fixa. Ela completaria 18 anos no próximo dia 1 de maio. O corpo da adolescente foi recolhido por uma viatura do Instituto Médico Legal e encaminhada para a sede do IML em Teresina. Segundo o delegado Andrei Alvarenga, da Delegacia de Campo Maior, não foram encontrados sinais de violência no corpo da jovem, e os exames periciais ainda irão identificar a causa da morte.
Mon, 18 Mar 2019 19:23:14 -0000
Vídeo mostra assalto a turistas cariocas na Zona Sul do Recife; assista

Crime ocorreu nesta segunda-feira (18), em Boa Viagem, na Zona Sul. Assaltante roubou celulares e carteira com R$ 1 mil antes de fugir pedalando. Turistas cariocas são assaltados no Recife Imagens de uma câmera de segurança registraram um assalto à mão armada que aconteceu no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, nesta segunda-feira (18). De acordo com a Polícia Civil, o caso ocorreu na Rua Baltazar Pereira, e as vítimas são um casal de turistas do Rio de Janeiro. (Veja vídeo acima) Segundo o delegado Erivaldo Guerra, titular da Delegacia do Turista, o assalto ocorreu às 12h05, horário registrado pelo sistema interno de segurança do prédio em frente ao local onde aconteceu o caso. Nas imagens, é possível ver o momento em que o casal está à frente da portaria do edifício. O assaltante chega de bicicleta, sem camisa, e anuncia o roubo, ameaçando os turistas com uma arma na mão. As vítimas entregam os objetos que têm, e, segundos depois, o bandido foge do local pedalando. Câmera flagra assalto a turistas em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife Polícia Civil/Divulgação "Os turistas tiveram os celulares roubados e uma carteira, na qual havia uma quantia de R$ 1 mil. Um único homem foi responsável pela ação criminosa. Quem tiver informações sobre o caso pode ligar para a Delegacia do Turista e nos passar qualquer informação", diz o delegado. O telefone disponibilizado para denúncias sobre o caso é (81) 3322-4867. Roubos em Pernambuco De acordo com o governo de Pernambuco, houve uma diminuição de 25,41% no número de roubos registrados em fevereiro de 2019, em comparação com o mesmo mês em 2018. O índice de Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVPs) caiu de 8.473 para 6.320, segundo a Secretaria de Defesa Social. A média diária desse tipo de delito é de 225 casos.
Mon, 18 Mar 2019 19:23:13 -0000
Casos de escorpiões em escola pública assusta pais e afeta alunos, em Indaiatuba

Funcionário do complexo educacional Profª Laura Fahl Corrêa chegou a ser picado em janeiro; parte dos alunos não está indo à escola, dizem pais. O aparecimento de escorpiões em uma escola da rede pública de ensino de Indaiatuba (SP) tem deixado pais assustados, que estão evitando manter as crianças na unidade. Nesta segunda-feira (18), a Prefeitura confirmou que um funcionário do complexo de educação infantil Professora Laura Fahl Corrêa foi picado em janeiro, e que a escola passou por dedetização, mas pais continuam denunciando casos. Aos 8 anos, a filha de Priscila Azevedo não frequenta as aulas há uma semana. A mãe deixou de levar a menina à escola devido ao medo de escorpiões. “Chegaram a passar veneno na escola, mas as aulas não foram interrompidas e alguns alunos chegaram a passar mal. Minha filha não está indo para a escola. Ela não quer ir, está com medo”, relata. Ralo destampado foi encontrado por pai de aluno em escola de Indaiatuba (SP) Arquivo pessoal "Estão achando muito escorpião. No dia em que passaram veneno, acharam mais de 30, mas a escola omite as informações", acrescenta Priscila, que afirma ter tido conhecimento do número através de relatos não oficiais de funcionários da instituição. Quem também teme pela situação dos alunos é Camila Pereira. A filha dela, de 6 anos, estuda no complexo. "Foi feita uma reunião com os pais e disseram que iam tomar providências, mas, depois da reunião, fomos fazer uma vistoria e encontramos ralos abertos, entre outras coisas ainda a fazer", relembra. Camila reforça que a principal preocupação se dá pela quadra da escola. Feito de taco, o chão de madeira, segundo ela, é o local com maior incidência de escorpiões. Temerosos, outros pais também relataram que têm evitado levar os filhos para a escola. Outros optaram por deixar as crianças apenas por meio período na instituição. Quadra de taco, fotografada por um dos pais, é motivo de preocupação em escola de Indaiatuba (SP) Arquivo pessoal O que diz a Prefeitura? Questionada, a Secretaria Municipal de Educação de Indaiatuba, por meio de nota, confirmou ao G1 que um funcionário da escola foi picado no final de janeiro, mas que tratou-se de um ferimento leve. Na época, ele foi atendido no Hospital Augusto de Oliveira Camargo e não precisou do soro antiescorpiônico. Sobre as ocorrências de escorpiões, a Secretaria atribuiu os casos às chuvas e não especificou a quantidade de animais encontrados na instituição, alegando apenas que realizou, no último dia 9, um sábado, a dedetização do prédio, e que “todas as recomendações técnicas foram tomadas” pela Vigilância Sanitária. O comunicado da administração municipal também atestou a realização de uma reunião com os pais dos alunos na última quinta-feira (14), onde, segundo a secretaria, “o objetivo foi informar sobre as medidas que já foram adotadas e prestar orientações sobre as prevenções que devem ser adotadas para evitar a ocorrência dos escorpiões, tanto no ambiente escolar, quanto no ambiente doméstico”. A Secretaria informa que está atenta diariamente à situação na escola e acompanhando o resultado de todas as iniciativas adotadas, mas não informou a que ponto a frequência escolar foi afetada. Escorpião Amarelo é um dos mais recorrentes na região de Campinas (SP). Ricardo Custódio/EPTV Veja mais notícias da região no G1 Campinas
Mon, 18 Mar 2019 19:22:47 -0000
Dodge quer informações da Caixa em processo sobre dinheiro para fundação da Lava Jato
Valores depositados em uma conta vinculada à Justiça Federal fazem parte de acerto da Petrobras com os EUA. Acordo para criação de fundo privado foi suspenso e valores bloqueados. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (18) um pedido para que a Caixa Econômica Federal (CEF) preste informações a respeito dos R$ 2,5 bilhões depositados pela Petrobras em uma conta vinculada à 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba. Parte do montante serviria para a criação de uma fundação da Lava Jato. O pedido foi feito dentro de uma ação que questiona o acordo fechado pela estatal e a força-tarefa da Operação Lava Jato que permitiria a criação de uma fundação para gerir recursos acordados pela petroleira com autoridades americanas. A decisão sobre o envio ou não das informações cabe ao relator, ministro Alexandre de Moraes. “(...) destaco a necessidade de que a Caixa Econômica Federal seja intimada para apresentar, nestes autos, informações que possam retratar, de forma bastante objetiva, o elevado montante depositado, a data do depósito, o tipo e natureza da aplicação e rendimentos incidentes sobre estes valores; e se haverá alguma alteração nestas regras em razão do bloqueio ora determinado e manutenção em depósito judicial”, diz a PGR. O dinheiro vem de um acordo fechado entre Petrobras e autoridades americanas em setembro do ano passado, para encerrar investigações nos Estados Unidos de irregularidades na estatal. Ficou acertado na ocasião que 80% do montante seria depositado no Brasil, o que equivale a R$ 2,567 bilhões. O Ministério Público Federal no Paraná planejava criar um fundo privado para gerir esses recursos. O órgão então fechou um acordo com a Petrobras, homologado pela Justiça Federal no Paraná, que previa a constituição de uma fundação de direito privado para destinar parte dos recursos a iniciativas sociais, em áreas como saúde, educação e meio ambiente. Em 30 de janeiro, a estatal depositou os R$ 2,567 bilhões em conta da Caixa Econômica Federal vinculada à 13ª Vara Federal de Curitiba, que julga os casos da operação. Cerca de R$ 1,25 bilhão seria aplicado em um fundo patrimonial gerido por uma fundação independente e distribuídos os rendimentos para projetos de combate à corrupção e promoção da cidadania e da integridade. Na sexta-feira, entretanto o ministro Alexandre de Moraes, suspendeu a homologação e a eficácia do acordo firmado entre a força-tarefa da Lava Jato e a Petrobras. Ele determinou que os valores depositados pela Petrobras fossem bloqueados e mantidos em uma conta designada pela Justiça. “Nestes termos, ciente da decisão cautelar acima referida, esta PGR requer a Vossa Excelência que determine à Presidência da Caixa Econômica Federal que apresente a esta d. Relatoria, de forma documentada, todas as informações sobre o depósito efetuado pela empresa Petrobrás à disposição do Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba (que homologou o Acordo de Assunção de Compromissos), notadamente sobre a gestão financeira desta verba: o montante original, rendimentos, taxas incidentes, forma de remuneração, dentre outras informações cabíveis”, solicitou Dodge. Para a procuradora, as informações são necessárias, porque pode haver prejuízo financeiro em razão da alteração nas regras de aplicação e rendimentos incidentes sobre os valores. “A depender da alteração das regras de atualização monetária e dos rendimentos estabelecidas originariamente, poderá ocorrer uma perda significativa dessa correspondência, o que causará prejuízo ao interesse público”, afirmou a PGR.
Mon, 18 Mar 2019 19:22:22 -0000

Offerte e servizi speciali per te

This page was created in: 0.04 seconds

Copyright 2019 Oscar WiFi

Questo sito consente l’invio di cookie tecnici, di profilazione di 'terze parti' e utilizza cookie di analisi di terze parti per compilare statistiche aggregate ed anonime. Per avere indicazioni sull’uso dei cookie e la possibilità di scegliere quali specifici cookie autorizzare acceda all’Informativa estesa. Proseguendo nella navigazione mediante accesso ad altra area del sito o scroll della pagina o selezione di un elemento dello stesso (immagini o link) oppure selezionando ACCETTA I COOKIE acconsente l’utilizzo dei cookie presenti. Ulteriori informazioni