Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
Fracassa tentativa de leilão do frigorífico Mondelli de Bauru

Nenhuma proposta de compra da empresa que decretou falência em 2104 foi apresentada nesta terça-feira (11). Valor do lance mínimo determinado pela Justiça era de R$ 195,7 milhões. Frigorífico que teve falência decretada em 2014 segue em funcionamento para garantir o emprego dos trabalhadores TV TEM/Reprodução O leilão de compra Frigorífico Mondelli de Bauru (SP) fracassou nesta terça-feira (11), dia em que foram abertos os envelopes na sala de audiência da 1ª Vara Cível da cidade. Nenhuma proposta foi apresentada. O valor do lance mínimo determinado pela Justiça era de R$ 195,7 milhões. A ausência de proposta já era esperada porque o procedimento pode permitir um desconto no valor inicial pedido. De acordo com a 1ª Vara Cível de Bauru, o administrador judiciário do frigorífico pediu a prorrogação do prazo para a venda, mas esse pedido ainda depende da avaliação da Justiça. A situação financeira do Frigorífico Mondelli é discutida desde 2012, quando os proprietários pediram recuperação judicial. Em 2013, os acionistas e diretores foram afastados da empresa pela Justiça, que designou um administrador e um gestor judiciais. Fracassa tentativa de leilão de frigorífico de Bauru O plano de recuperação judicial não foi aprovado pela Justiça que decretou processo de falência em 2014. Apesar disso, as atividades do frigorífico foram mantidas para garantir o emprego dos funcionários. Quatro recursos especiais no Tribunal de Justiça contestam a falência. Os credores, principalmente os pecuaristas, estão aguardando o leilão para receber o que deixou de ser pago por parte do frigorífico. A empresa também deixou um débito milionário com a receita federal. Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília.
Tue, 11 Dec 2018 23:12:08 -0000
Posto com tanque clandestino tem válvula para burlar fiscais, diz Polícia Civil de Piracicaba

Gerente do empreendimento comercial foi presa após policiais flagrarem caminhão descarregando combustível no compartimento clandestino. Polícia interdita posto em Piracicaba O posto de combustíveis alvo nesta terça-feira (11) das polícias Militar e Civil de Piracicaba (SP) é equipado com um compartimento clandestino para guardar combustível adulterado e uma válvula responsável por burlar a fiscalização, segundo a Polícia Civil. A gerente do posto e um caminhoneiro foram presos. Segundo o delegado Fábio Rizzo de Toledo, a válvula é um registro que altera o tanque responsável pelo abastecimento das bombas. Quando algum órgão fiscalizador chega, a válvula é virada para que o tanque com um combustível dentro das normas fosse apresentado. "Se vier algum fiscal da ANP ou qualquer outro tipo de fiscalização, eles mudam a chave e a gasolina que vai ser fornecida é de um tanque com uma gasolina regular. E quando chega o consumidor, eles mudam a chave, automaticamente muda para o tanque onde está o combustível adulterado", explicou. O posto, que fica no cruzamento entre a Avenida Independência e a Rua Santa Cruz, ficou fechado com cones durante todo o dia após a ação da polícia. A Polícia Militar (PM) esteve no empreendimento durante a manhã e flagrou um caminhão descarregando combustível no tanque clandestino, que fica escondido embaixo de um balcão. Além da gerente, o motorista da carreta também foi detido. Combustível era descarregado em tanque irregular embaixo de balcão de posto em Piracicaba Fernando Jacomini/G1 O delegado informou que o motorista apresentou uma nota irregular. "Trata-se de uma nota fiscal espelhada, ou seja, o combustível que estava sendo descarregado aqui na verdade estava como destino a cidade de São Paulo. Então trata-se de uma nota fiscal adulterada que que também é utilizada para burlar a fiscalização". Corante e sala de 'refeitório' A Polícia Civil também encontrou uma substância semelhante a um corante e a suspeita é de que era utilizada para alterar a cor do combustível. O material foi apreendido, assim como um computador. A válvula que serve para burlar a fiscalização fica dentro de uma sala que tem um placa que indica que seria um refeitório. Válvula usada para burlar fiscais ficava dentro de armário de posto de combustíveis em Piracicaba Ronaldo Oliveira/EPTV A sala estava trancada e, quando os policiais conseguiram abrir a porta, descobriram que trata-se de um depósito. Dentro de um armário foi encontrada a válvula. Tanto a gerente como o caminhoneiro devem passar por audiência de custódia na quarta-feira (11). A Polícia Civil também informou a Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural, que deve realizar uma fiscalização. Segundo a ANP, o local já foi alvo de três ficalizações neste ano, "sendo que uma delas resultou na interdição do estabelecimento (26/04/2018) porque encontrou solvente na gasolina". Gerente de posto e motorista de caminhão foram detidos por suspeita de vender combustível clandestino em Piracicaba Fernando Jacomini/G1 Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba
Tue, 11 Dec 2018 23:11:18 -0000
Executiva da Huawei poderá deixar cadeia após pagar fiança no Canadá
Justiça aceitou pedido de Meng Wanzhou. A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, teve aceito o pedido de liberdade mediante pagamento de fiança. Ela estava presa desde a última quinta-feira (6), no Canadá, a pedido dos Estados Unidos.
Tue, 11 Dec 2018 23:10:46 -0000
Atirador mata quatro na Catedral de Campinas (SP) e se mata; veja imagens
Homem fez mais de 20 disparos após a missa das 12h15. Atirador foi identificado como Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, analista de sistemas. Polícia investiga motivação. Atirador mata quatro na Catedral de Campinas (SP) e se mata; veja imagens A cidade de Campinas, no interior de São Paulo, viveu uma tarde de tragédia. Um atirador abriu fogo dentro da Catedral Metropolitana de Campinas, matou quatro pessoas, deixou mais quatro feridas e se suicidou. A reportagem é de Paulo Gonçalves. O ataque dentro da catedral aconteceu por volta das 13h - foi logo depois da missa das 12h15. A Catedral Metropolitana de Campinas fica bem no centro, de frente para a Avenida Francisco Glicério, uma das principais da cidade. Ao lado da catedral fica o principal ponto de comércio de Campinas. A região é muito movimentada, ainda mais no fim do ano. As imagens do circuito interno da igreja mostram fieis ainda sentados nos bancos depois da missa. É quando o homem identificado como Euler Fernando Grandolpho, que está sentado no lado esquerdo do vídeo, se levanta e começa a disparar. As pessoas correm, em pânico. Outras se jogam no chão. Nesse momento, segundo a polícia, Euler matou uma pessoa e feriu outra. É possível ver uma fumaça saindo no centro do vídeo. Euler vai para o meio da catedral, olha para trás e dispara novamente. Em seguida, coloca a mão no bolso e recarrega a arma. Do lado esquerdo do vídeo, uma pessoa se levanta entre os bancos e sai correndo. Ao mesmo tempo, Euler olha em direção ao altar e volta a disparar, quando desaparece do vídeo. Na sequência, dois policiais militares, que estavam próximos, entram na catedral e caminham em direção ao altar. Os guardas esperaram os outros fieis se protegerem para atirar contra Euler, que é atingido na costela. Ele cai entre os bancos e se mata com um tiro na cabeça. Daniele Coutinho estava na igreja no momento dos disparos: “Ele só falou que ia atirar em todo mundo. Falou assim: ‘Todo mundo para trás’. Na hora eu esbocei uma reação, aí ele pegou e veio na minha direção. Eu levantei e a moça falou: ‘Fica sentada’. Eu falei: ‘Não’. Na hora veio a imagem dos meus três filhos na cabeça. Aí ele falou assim: ‘Se você não for para trás, eu vou dar um tiro na sua cabeça’. Nisso tinha um senhorzinho do meu lado, o senhorzinho tirou a atenção dele. Foi a hora que ele deu um tiro no senhorzinho, aí eu saí correndo para fora. Foi a hora que o guarda municipal me puxou. Foi muito tiro, foi horrível. Isso não vai sair da minha cabeça, foi horrível”. Seu Pedro Rodrigues, de 66 anos, estava algumas fileiras atrás do assassino e viu tudo: "Uma pessoa se levantou, se posicionou na frente do casal e começou, assim, a atirar, a queima-roupa. Deu dois tiros no casal. Depois desses dois tiros, eu saí correndo; porque a minha reação foi essa, de fuga. Eu e outras pessoas. Mas eu ouvi que ele continuava atirando". O padre Amauri Thomazzi, que rezou a missa, gravou um vídeo logo depois do tiroteio e relatou os momentos de desespero: “Eu rezei a missa das 12h15. No final da missa, uma pessoa entrou atirando e fez algumas vítimas. Ninguém pôde fazer nada para ajudar de forma nenhuma. Mas eu peço a oração de todos. Estamos todos bem. Não tem como entrar, não tem como sair da catedral nesse momento. Foram mais de 20 tiros aqui dentro e depois ele se matou". A catedral permaneceu interditada durante toda a tarde para a realização de perícia. Os corpos das vítimas só foram retirados depois das 17h. Os bombeiros e o Samu fizeram o atendimento aos quatro feridos ainda no local. Em seguida, eles foram encaminhados a hospitais de Campinas. Apenas uma das vítimas teve alta até o começo da noite desta terça-feira (11). A Flávia correu para o hospital quando soube que a mãe foi baleada com um tiro na perna. "Seu pai e sua mãe estavam na igreja?", pergunta o repórter. "Os dois estavam. Meu irmão me ligou". Mais tarde, soube que o pai estava entre os mortos. No fim da tarde, a polícia revelou mais detalhes sobre o atirador. Euler Fernando Grandolpho tinha 49 anos e, segundo a polícia, era analista de sistemas. Ele já tinha trabalhado como auxiliar de promotoria no Ministério Público da cidade de São Paulo. A polícia ainda investiga o que levou o atirador a disparar dentro da igreja, mas já sabe que as duas armas que Euler usava tinham as numerações raspadas. Segundo as autoridades, o atirador descarregou dois pentes de munição e ainda tinha mais dois dentro do bolso, além do revolver calibre 38 carregado e que não chegou a ser usado. A PM afirma que agiu com rapidez porque estava com a segurança reforçada na região de comércio para as compras de Natal. "Caso os policiais não estivessem tão próximos e não tivessem feito a ação como fizeram, com todo o cuidado, com certeza poderíamos ter mais vítimas. Tendo em vista que ainda restou, na posse do indivíduo, cerca de 28 munições. Fora os disparos que ele efetuou antes, inclusive fazendo a recarga de munição na arma", declarou o Major Adriano Augusto Leitão, comandante do 8º Batalhão da PM. "Nós não constatamos nada contra ele, exceto um ou dois BOs que ele fez como vítima. Um de injúria, me parece. Algo de perseguição também. Então, não tem nada contra ele que possa dizer que ele tem antecedentes criminais. Nós não temos até o momento nenhuma informação sobre motivação", afirma o delegado José Henrique Ventura. Um segundo ferido teve alta do hospital, por volta das 20h desta terça. Dois continuam internados; um em estado grave. O presidente Michel Temer publicou uma mensagem sobre a tragédia em uma rede social. Disse que está profundamente abalado, que está rezando pela recuperação dos feridos e apresentou condolências às famílias dos mortos. O presidente eleito, Jair Bolsonaro, também publicou mensagem de solidariedade às vítimas e disse que está acompanhando a apuração do crime.
Tue, 11 Dec 2018 23:10:31 -0000
Vale anuncia compra de empresa de tecnologia de beneficiamento de minério por US$ 500 milhões
Mineradora assinou acordo com a Hankoe FIP para adquirir a New Steel; negócio ainda depende de aprovação. A mineradora Vale informou nesta terça-feira (11) que assinou um acordo com a Hankoe FIP para adquirir por US$ 500 milhões a New Steel, uma empresa que desenvolve tecnologias inovadoras de beneficiamento de minério de ferro. A New Steel, disse a maior produtora global de minério de ferro, possui atualmente patentes de processos de concentração a seco (FDMS, na sigla em inglês) em 56 países. "Essa tecnologia apoiará o desenvolvimento das iniciativas de 'pellet feed' de alta qualidade da Vale, incluindo o projeto de 'pellet feed' 20 Mtpa do Sistema Sudeste", disse a mineradora brasileira. A Vale tem focado em vendas de minério de ferro de maior qualidade, apoiada principalmente pelo projeto S11D, no Pará, em meio à forte demanda da China pelo produto menos poluente. Com uma forte geração de caixa pela venda do seu minério premium, a Vale anunciou na semana passada a compra de fatia majoritária na empresa de mineração Ferrous Resources por cerca de US$ 550 milhões. A Vale tem dito que utilizará parte de seus recursos para aquisições de menor porte. Segundo a Vale, a expectativa é de que a transação da New Steel seja concluída em 2019, sujeita à satisfação de certas condições precedentes, incluindo a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).
Tue, 11 Dec 2018 23:09:15 -0000
VÍDEOS: Jornal Tapajós 2ª Edição de terça-feira, 11 de dezembro

Assista aos vídeos do telejornal com notícias de Santarém e Região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de Santarém e Região.
Tue, 11 Dec 2018 23:04:28 -0000
TCE libera licitação para show pirotécnico no Réveillon de João Pessoa

Licitação para contratação de empresa responsável pela apresentação havia sido suspenso. Com revogação, processo segue normalmente. Show pirotécnico no Réveillon em João Pessoa Maurício Melo/G1/Arquivo O Tribunal de Contas do Estado (TCE) revogou nesta terça-feira (11), a medida cautelar que suspendeu “na fase em que estava” o processo licitatório para a contratação da empresa que realizaria o show pirotécnico da festa de Réveillon na orla de Tambaú, em João Pessoa. Com a decisão, o processo de contratação prossegue sem interferências. A decisão atende um pedido formulado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, que comprovou, segundo o TCE, que este ano o prazo do próprio Exército para emitir este documento termina no dia 31 de dezembro e, portanto, não era possível exigi-lo na data do pregão eletrônico realizado com este objetivo específico. “Não podemos olhar para trás se esse ano a regra do Exército foi diferente”, justificou o relator do caso, conselheiro Nominando Diniz. Com a nova decisão, o processo licitatório prossegue normalmente e o réveillon da cidade deve ter o espetáculo da queima de fogos garantido. O TCE recomendou, ainda, que o município acompanhe,  por meio de sua fundação cultural e demais órgãos envolvidos na organização do réveillon na orla, toda a execução do serviço contratado, a exemplo do manuseio (por pessoal qualificado) e da adoção de medidas de precaução junto aos órgãos policiais, de segurança e Corpo de Bombeiros. Na decisão administrativa que suspendeu a licitação para a contratação da empresa que realizará o espetáculo, o TCE afirmou que se baseou em um ponto específico de uma denúncia apresentada ao órgão. “A denúncia questionava o fato de que a prefeitura exigiu o documento do Exército Brasileiro que comprova a capacidade técnica da empresa nos anos entre 2014 e 2017, mas esse ano não fez a mesma exigência”, explicou o conselheiro.
Tue, 11 Dec 2018 23:04:16 -0000
Escavadeira centenária é retirada das margens do Rio Madeira em Porto Velho

Trabalho de remoção se estendeu por quatro dias e foi feito pelo Exército Brasileiro. A 'New Bucyrus' será restaurada e incluída ao acervo histórico da cidade. Equipes do Exército Brasileiro levaram cerca de quatro dias para concluir os trabalhos de remoção da peça. Reprodução/Rede Amazônica Foi retirada das margens do Rio Madeira a escavadeira centenária da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (EFMM), em Porto Velho. Ela foi descoberta na década de 1960. Ao menos 20 militares do 5º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército Brasileiro (BEC) participaram da ação de retirada. Os trabalhos terminaram no último domingo (9) após quatro dias de operação. A peça será restaurada para ser incluída no acervo histórico da cidade. A "New Bucyrus" tem mais de um século de vida. Reprodução/Rede Amazônica A escavadeira estava em situação de abandono e com risco de desmoronamento. Trazida em fevereiro de 1908 à Madeira Mamoré, a "New Bucyrus", como a escavadeira é conhecida, pesava cerca de 50 toneladas na época. Ela foi usada na construção do canal do Panamá e fez parte das obras da ferrovia até Guajará Mirim (RO). O processo de deslocamento da peça só foi possibilitado graças a uma ação civil pública interposta pelo ministérios públicos Federal (MPF) e Estadual (MPE). O objetivo foi cobrar a retirada e a proteção da máquina. Confira o processo de retirada da escavadeira histórica da EFMM, que terminou no último domingo (9). Em setembro de 2017, o local em que escavadeira estava foi interditado pela Defesa Civil por conta do risco de desmoronamento. Um prazo chegou a ser estabelecido para que o município fizesse a retirada do maquinário, sob a pena de multa. A necessidade de um estudo técnico para arquitetar um plano de trabalho acabou tornando mais extenso o processo de remoção da peça. Para as equipes responsáveis pelos trabalhos, as maiores dificuldades destacadas foram as chuvas, a dificuldade para chegar ao local e a impossibilidade do tráfego de viaturas. O capitão do 5ª Batalhão Pedro Moreira destacou que a escavadeiras com material sobre esteiras possibilitaram os trabalhos de retirada. "Fora o trabalho de maquinário. A gente teve também o trabalho braçal, tendo em vista que o material estava soterrado. Então precisou retirar os pontos de terra que estavam bastante compactados debaixo do equipamento. E também a vegetação", detalhou. Escavadeira centenária foi trazida à Madeira Mamoré em fevereiro de 1908. Reprodução/Rede Amazônica O presidente da Fundação Cultural de Porto Velho (Funcultural), Ocampo Fernandes, disse que a conclusão dos trabalhos de retirada é resultado do empenho de instituições, que possibilitaram a inclusão da peça. Ela será restaurada para ser incluída no acervo histórico da cidade. "Temos demandas judiciais a partir de 2011 para retirar esse equipamento desse espaço. Já ouve várias gestões que não conseguiram e, graças ao empenho de várias instituições, foi dado esse presente à população. Então, é de grande valia ter esse equipamento à população que vai visitar futuramente esse complexo", finalizou Ocampo. *Cássia Firmino, estagiária do G1 Rondônia, sob supervisão de Mayara Subtil.
Tue, 11 Dec 2018 23:04:09 -0000
Suspeita de envolvimento em desaparecimento de adolescente é presa pela PF

Mulher foi presa no bairro Santa Luzia, zona Oeste de Boa Vista. Adolescente Kayllany Silva Batista, de 16 anos, ainda não foi encontrada. Suspeita não teve o nome divulgado pela PF PF/Divulgação A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira (11) uma traficante suspeita de envolvimento no desaparecimento da adolescente Kayllany Silva Batista, de 16 anos. A suspeita foi presa no bairro Santa Luzia, zona Oeste de Boa Vista. No celular da suspeita, que não teve o nome divulgado, a PF encontrou filmagens que podem ser de Kayllany. Nas imagens, segundo a PF, ela aparece com cabelos raspados e com sinais de agressão física. A garota ainda não foi encontrada. A PF descobriu, ainda, que a presa estaria envolvida com o levantamento de endereços de policiais e agentes penitenciários para o planejamento de assassinatos. A PF chegou até a suspeita com apoio da Divisão de Inteligência e Captura da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Dicap/Sejuc). Eles localizaram o imóvel da traficante, que não teve o nome divulgado, após denúncias de que ela estaria traficando drogas. Ainda segundo a PF, a presa é membro de facção criminosa. Durante as diligências, os policiais descobriram que a casa possivelmente também era usado como cativeiro onde Kayllany seria "julgada" por membros da organização criminosa. Nas buscas pela casa, a PF encontrou, além de drogas e medicamentos utilizados na adulteração de drogas ilícitas, documentos e anotações relativas à facção. Dentre as anotações foram achados registros do que teria ocorrido o “julgamento” da adolescente. Depois de presa, a suspeita foi levada ao Instituto Médico Legal e em seguida para a Cadeia Pública Feminina.
Tue, 11 Dec 2018 23:01:58 -0000
Caso João de Deus: MPDF inicia força-tarefa para colher depoimentos de vítimas de possíveis crimes sexuais

Denúncias podem ser feitas na sede do Ministério Público ou por meio da ouvidoria do órgão. Equipe de psicólogos vai acompanhar mulheres. Fachada da sede do Ministério Público do Distrito Federal Gabriel Luiz/G1 O Ministério Público do DF abriu uma força-tarefa, nesta terça-feira (11), para ouvir todas as mulheres que denunciam terem sido vítimas de abuso sexual pelo médium João de Deus. Os relatos serão repassados ao MP de Goiás. Inicialmente, os relatos vão ser registrados "preferencialmente por meio de áudio e vídeo". Em caso de atendimento pessoal, o órgão poderá disponibilizar uma equipe de psicólogos para apoiar as vítimas. Para quem preferir entrar em contato diretamente com o Ministério Público de Goiás, foi criado o e-mail específico para essas denúncias: denuncias@mpgo.mp.br. Até a noite desta terça (11), 200 casos tinham sido registrados. João de Deus pôs fim a uma vida sexual prazerosa para mim', diz denúncia enviada ao MP Ministério Público ouve nesta terça (11) depoimento de vítimas do médium João de Deus Apesar da possibilidade dos depoimentos serem colhidos em outras cidades, a investigação ficará a cargo da promotoria de Justiça de Abadiânia, onde João de Deus realiza os atendimentos. O advogado Alberto Toron, que defende o médium, afirmou que o cliente nega as acusações e que ele está à disposição da Justiça para esclarecimentos (veja o posicionamento da defesa no fim da reportagem). O G1, a TV Globo e o jornal "O Globo" têm publicado nos últimos dias relatos de dezenas de mulheres que se sentiram abusadas sexualmente pelo médium. Não se trata de questionar os métodos de cura de João de Deus ou a fé de milhares de pessoas que o procuram. Veja relatos Conforme relatos colhidos até esta terça (11), os abusos sexuais teriam ocorrido desde a década de 1980 até outubro do ano passado, dentro Casa Dom Inácio de Loyola, onde João de Deus atende em Abadiânia, cidade goiana no Entorno do Distrito Federal. A pedagoga Zuleide Danni, de 51 anos, segura foto de quando tinha 15 anos com poema escrito pelo pai dela Luiza Garonce/G1 Em um dos casos, a pedagoga Zuleide Danni, de 51 anos, revelou publicamente o que viveu em 1984, quando tinha 17 anos. Ela decidiu revelar nome e rosto para que "outras mulheres e meninas não tenham medo de denunciar". "De início fiquei apreensiva e questionando se precisava me expor passados tantos anos", diz. "Quero que me vejam, que saibam quem sou, porque quero fazer com outras mulheres e meninas não tenham medo de denunciar." O médium João de Deus, acusado por mulheres de abuso sexual Reprodução/TV Globo Outra denúncia foi feita por uma analista de sistemas de 45 anos, moradora de Brasília. Ela foi uma das dezenas de mulheres a entrarem em contato com o Ministério Público de Goiás (MP-GO) se identificando como vítimas de abusos sexuais cometidos pelo médium João de Deus. No relato enviado, ela pediu para falar de forma anônima. "Sei que esse homem é muito poderoso, tem muita influência e acesso a pessoas muito poderosas", escreveu. No texto, a vítima contou ter sido levada para uma consulta pelo namorado e disse que "ficou inventando locais [de prazer] nas costas" porque tinha "medo de se virar de frente" para o médium. A analista também disse sofrer com sentimento de culpa "pensando que, se eu tivesse denunciado, outras vítimas não passariam pelo que passaram". Ela encerrou o relato afirmando que "nunca sentiu prazer nas relações sexuais" depois. "Quando envolvida com alguém sexualmente, ficava louca para que o sexo acabasse logo. Esse João de Deus pôs um fim a uma vida sexual prazerosa para mim", completou. João de Deus nega acusações O advogado Alberto Toron, que defende o médium, afirmou que o cliente nega as acusações e que ele está à disposição da Justiça para esclarecimentos. "Muito enfaticamente ele nega. Ele recebe com indignação a existência dessas declarações, mas o que eu quero esclarecer, que me parece importante, é que ele tem um trabalho de mais de 40 anos naquela comunidade, atendendo a todos os brasileiros, gente de fora do país, sem nunca receber esse tipo de acusação", disse. O médium João de Deus Reprodução/site Casa de Dom Inácio Além disso, o advogado esclareceu que o padrão de João de Deus era atender a todos em grupo. "Eventualmente atendeu alguma pessoa, alguma autoridade sozinho, isso é um episódio localizado. Mas pessoas, mulheres, crianças em geral, eram atendidas coletivamente diante de um grande número de pessoas", continuou. Por fim, disse que o cliente vai colaborar com as investigações. “Amanhã mesmo [segunda-feira, 10] nós vamos nos dirigir às autoridades judiciárias da cidade de Abadiânia para dizer que ele está à disposição da polícia, do juiz, do Ministério Público para ser ouvido em qualquer momento”, disse. "Achamos que tudo isso deve ser objeto de uma investigação marcada pela seriedade e nós esperamos que isso aconteça para que a verdade venha à tona", concluiu Toron. Leia mais notícias sobre a região no G1 DF. Initial plugin text
Tue, 11 Dec 2018 23:01:44 -0000

Offerte e servizi speciali per te

This page was created in: 0.03 seconds

Copyright 2018 Oscar WiFi

Questo sito consente l’invio di cookie tecnici, di profilazione di 'terze parti' e utilizza cookie di analisi di terze parti per compilare statistiche aggregate ed anonime. Per avere indicazioni sull’uso dei cookie e la possibilità di scegliere quali specifici cookie autorizzare acceda all’Informativa estesa. Proseguendo nella navigazione mediante accesso ad altra area del sito o scroll della pagina o selezione di un elemento dello stesso (immagini o link) oppure selezionando ACCETTA I COOKIE acconsente l’utilizzo dei cookie presenti. Ulteriori informazioni